NOTÍCIAS

CNI negocia com Caixa Econômica e Contribuição Sindical pode ser paga em fevereiro

Prazo foi adiado para 28/02. Após negociações entre a CNI e a CEF, a Contribuição Sindical, para o ciclo de 2019 poderá ser paga, sem multa, até o dia 28 de fevereiro. Com a determinação dada pela FEBRABAN, de que todos os boletos enviados devem ser registrados nos bancos antes de chegarem aos destinatários, a modificação visa atender a uma demanda alertada por federações e sindicatos, uma vez que caso o vencimento fosse mantido em 31/1.

Leia Mais

Lançamentos da indústria em janeiro mantêm tendência de crescimento gradual da produção em 2019

O Índice GS1 Brasil de Atividade Industrial apresentou queda de 6,8% quando comparado ao mês anterior no dado dessazonalizado. No entanto, o indicador original de janeiro de 2019 apresentou crescimento de 18,4%, dando continuidade ao crescimento observado nos últimos meses na intenção de lançamento de novos produtos. Com relação a janeiro de 2018, o indicador apresentou queda de 1,5%.

Leia Mais

Suzano recebe prêmio por estruturação financeira de acordo com a Fibria

A Suzano foi homenageada no prêmio Deals of the Year Awards, organizado pela revista LatinFinance. A empresa foi reconhecida na categoria Trade Financing of the Year pela estruturação financeira da operação que viabilizou a fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria, em referência ao financiamento de US$ 9,2 bilhões negociado com diferentes instituições financeiras no início de 2018. A cerimônia de premiação ocorreu em Nova York, EUA.

Leia Mais

Cai o preço da celulose na China mas no Brasil a matéria prima ainda segue em alta

No Brasil não há perspectivas de que o preço da matéria prima possa abaixar. Na última segunda-feira a informação sobre a baixa no preço da celulose exportada pela Suzano para Europa e China gerou dúvidas no mercado interno de papel tissue. A matéria divulgado no Tissue Online “Celulose começa baixar preço”, falava sobre a baixa de preços praticados pela Suzano para o mercado externo, como China e Europa.

Leia Mais

Indústria baiana de celulose tem redução recorde no uso de água

A água é um recurso indispensável para a manutenção da vida. No contexto mundial, o Brasil é o país com mais disponibilidade de água doce, mas sua distribuição natural é desigual. A partir da resolução nº 32 de 2003, publicada pelo Conselho Nacional de Recurso Hídricos, o país está dividido em 12 regiões hidrográficas, sendo que a maior abundância desse recurso se encontra na região Norte do país, onde é baixa a densidade demográfica e menor.

Leia Mais

A desoneração de que as empresas precisam

Em artigo publicado no jornal Estadão, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, explica que o custo de mão de obra é composto por diversos encargos. E o que é pago para o Sistema S está entre os menores. Eventuais cortes nos recursos de entidades como SESI e SENAI atingiriam justamente a principal rede que cuida da qualificação profissional, da saúde e da segurança dos trabalhadores no Brasil.

Leia Mais

Presidente da Suzano fala sobre fusão com a Fibria e futuro da companhia

Companhia estuda ganho de sinergias em celulose e traça planos para expandir produção para o consumidor final. Após incorporar a Fibria no ano passado e manter a marca da família Feffer para o negócio global, a Suzano agora está num momento de captura de sinergias e de olhar toda a sua operação – tanto a de celulose quanto a de papel – para definir estratégias que sejam adequadas a uma líder global do setor.

Leia Mais

Fábrica de celulose investe R$ 6 Bilhões

Investimento gera uma expectativa de abertura de cerca de 7 mil empregos. A compra da Lwarcel Celulose pela Royal Golden Eagle deve gerar até 7 mil empregos na região de Bauru, com investimento previsto de R$ 6 bilhões em dois anos e meio. A aquisição foi concretizada no ano passado, conforme o Jornal da Cidade noticiou e, agora, diretores da empresa estarão no País para reuniões com o governo estadual, onde devem apresentar as propostas de ampliação em Lençóis Paulista e também em Bauru e Botucatu.

Leia Mais

Balanço Positivo – Instituto CENIBRA reforça linha de atuação nas comunidades

O Instituto CENIBRA possui 50 Projetos Socioambientais que contemplam as áreas de educação, meio ambiente, inclusão digital, geração de trabalho e renda, resgate cultural, esporte e cidadania. Além dos projetos realizados, o Instituto apoia diversas iniciativas da sociedade civil organizada e do Poder Público. O Instituto CENIBRA valoriza e busca sempre aprimorar as relações dos diversos segmentos da sociedade.

Leia Mais

Celulose começa baixar preço

O BTG Pactual reiterou, mais uma vez, que as ações da Suzano são suas preferidas no setor de Papel e Celulose, entendendo que os valores dos papéis ainda estão subavaliados e que os investidores ainda não enxergaram os benefícios da fusão com a Fibria, como as sinergias e consolidação do negócio. A avaliação foi realizada após a companhia anunciar a redução nos preços para os mercados da Europa e da China. Com isso, as ações da Suzano têm queda de 2,21% a R$ 44,59.

Leia Mais

Entidades são contrárias à taxação do agronegócio

As entidades do agronegócio, incluíndo a União da Indústria de de Cana-de-Açúcar (UNICA), vêm a público manifestar preocupação com a sobretaxação do setor produtivo, a exemplo da proposta do governo do Estado de Mato Grosso. A sobretaxação do agronegócio afeta todas as cadeias, ou seja, produtores rurais, as empresas compradoras, as agroindústrias e os exportadores e trará um resultado negativo a todo o país

Leia Mais

Cresce debate sobre condicionar benefícios ao pagamento de contribuição sindical

Uma nota pública do SindPD, sindicato de trabalhadores de tecnologia da informação, estabeleceu de forma definitiva um debate que se anuncia e cresce desde a aprovação da chamada reforma trabalhista. A entidade afirma que os trabalhadores que não pagam a contribuição sindical não serão contemplados com os benefícios obtidos por acordo coletivo.

Leia Mais

Empresários industriais começam o ano otimistas

Índice de Confiança do Empresário alcança 61,8 pontos, o mais alto para o mês desde 2010. Empresários de todos os portes de indústrias estão mais otimistas em relação aos próximos seis meses. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) marcou 61,8 pontos em janeiro, com recuo de 1,9 ponto em relação a dezembro (63,7 pontos). Apesar da queda, o indicador permaneceu acima da linha de 50 pontos – o que separa confiança da falta de confiança – e foi o mais alto para o mês desde 2010.

Leia Mais

Reforma da Previdência, já!

"O governo sempre gastou muito e sempre gastou muito mal", diz o presidente da FIEMG. As eleições de outubro passado e a posse dos novos governantes no começo de janeiro criaram no país um clima de otimismo, de confiança e de esperança na retomada do desenvolvimento sustentado, com crescimento econômico e avanço social. As chances de que essas expectativas se transformem em realidade são reais e até elevadas, desde que a sociedade brasileira tenha a consciência de que há graves e grandes desafios a encarar e vencer.

Leia Mais

Confiança do empresário aumenta pelo quarto mês consecutivo e alcança 64,7 pontos, informa CNI

Pesquisa destaca que a manutenção do otimismo em patamares elevados abre caminho para os investimentos e o emprego. O ICEI é maior nas grandes empresas. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) aumentou 0,9 ponto em relação a dezembro de 2018 e alcançou 64,7 pontos em janeiro de 2019, o maior valor desde junho de 2010. Com a quarta alta consecutiva, o indicador está 10,4 pontos acima da média histórica, de 54,3 pontos.

Leia Mais

Suzano cai com redução de preços para China e Europa; BTG reitera compra

O BTG Pactual (BPAC11) reiterou, mais uma vez, que as ações da Suzano (SUZB3) são suas preferidas no setor de Papel e Celulose, entendendo que os valores dos papéis ainda estão subavaliados e que os investidores ainda não enxergaram os benefícios da fusão com a Fibria (FIBR3), como as sinergias e consolidação do negócio. A avaliação foi realizada após a companhia anunciar a redução nos preços para os mercados da Europa e da China.

Leia Mais

Madeira: bons resultados em 2018 com expectativa positiva para 2019

A indústria da madeira conseguiu fazer de 2018 um ano de recuperação, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente. Entre os segmentos da indústria que tiveram destaque estão papel e celulose, compensados e madeira serrada, por exemplo. Um dos motivos para isso está na exportação, pois houve 20% de aumento no volume exportado em alguns segmentos de produtos de madeira neste ano, de acordo com a instituição. De acordo com ele, a expectativa de construção de casas próprias nos Estados Unidos, que era de 1,3 milhão.

Leia Mais

Exportações do agro em alta de quase 6% ultrapassam US$ 100bi

As exportações do agronegócio atingiram o valor recorde nominal de US$ 101,69bi em 2018, com crescimento de 5,9% em relação aos US$ 96,01bi exportados em 2017. O recorde anual anterior ocorreu em 2013, quando o país exportou US$ 99,93bi em produtos do setor. De acordo com a Secretaria de Com. e Relações Intern. do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abast., as vendas para a China explicam o comportamento da balança do agro. As exportações para o país aumentaram US$ 9bi. O valor supera o aumento US$ 5,67bi registrado no mercado externo.

Leia Mais

Cultivo do eucalipto pode ajudar a manter a integridade da terra

A plantação de eucaliptos é bastante comum ao redor do mundo, mas vem cercada de alguns mitos que se mantém forte mesmo com a bum da tecnologia invadindo as produções. De acordo com um artigo produzido pelo portal especializado ecoinventos.com, o eucalipto muitas vezes é tido como inimigo, mas pode auxiliar bastante o ambiente ao redor, desde que cultivado da maneira correta. Outro mito citado pelo texto foi de que o eucalipto tem uma certa incompatibilidade com outras espécies nativas, o que, segundo a publicação, não procede.

Leia Mais

Dizer adeus ao plástico é mais fácil do que parece

Sacos reutilizáveis, escovas de dentes de bambu e palhinhas de inox são algumas soluções para reduzir o uso de objetos de plástico. Além da cosmética e dos detergentes, basta olharmos à nossa volta para percebermos que o plástico faz parte de quase tudo o que nos rodeia. Há muitas coisas contra as quais não podemos lutar, mas a população parece cada vez mais sensibilizada para o tema e há até quem já tenha começado a substituir alguns objetos de plástico por outros feitos com materiais recicláveis.

Leia Mais