Unidade Puma da Klabin recebe certificação inédita no setor

A Unidade Puma da Klabin, em Ortigueira/PR, conquistou a certificação ISO 50001, tornando-se a primeira fábrica do setor e papel e celulose no País a seguir as melhores práticas exigidas para obtenção do certificado. O reconhecimento atesta os esforços da unidade para melhoria de seu desempenho e eficiência energética, em pouco mais de dois anos após o início de suas operações.




27/12/2018 - A Unidade Puma da Klabin, em Ortigueira/PR, conquistou a certificação ISO 50001, tornando-se a primeira fábrica do setor e papel e celulose no País a seguir as melhores práticas exigidas para obtenção do certificado. O reconhecimento atesta os esforços da unidade para melhoria de seu desempenho e eficiência energética, em pouco mais de dois anos após o início de suas operações.  


“A certificação foi atingida após uma série de auditorias e reforça o compromisso da Klabin com o desenvolvimento sustentável, além de reconhecer o engajamento e dedicação de todos os profissionais envolvidos com o tema, sejam eles colaboradores próprios, terceiros ou fornecedores”, afirma Sadi Oliveira, diretor Industrial de Celulose da Klabin. “Estamos muito satisfeitos com mais essa conquista”, complementa.


A obtenção da ISO 50001 está relacionada às boas práticas da gestão energética de uma fábrica, garantindo o cumprimento de normas nacionais e boas práticas para redução de desperdício, consumo consciente e priorização de uso de energia renovável. 


Atualmente, a unidade já possui as certificações ISO 9001 e ISO 14001 na versão 2015 e OHSAS 18001/2007 que atestam as melhores práticas na gestão da qualidade, gestão ambiental e de saúde e segurança, respectivamente.


Energia elétrica

A Unidade Puma possui capacidade de produzir, em média, 270 MW de energia elétrica. A produção excedente é disponibilizada para o Sistema Elétrico Brasileiro, e possui capacidade para abastecer uma cidade de 500 mil habitantes. O montante aproveitado pela Companhia eleva a fábrica à condição de autossuficiente em energia elétrica.
 

Fonte: Celulose Online