Produção de celulose avança 10,6%, e chega a 7,0 milhões de toneladas

Nos primeiros quatro meses do ano, saldo atingiu R$3,2 bilhões e as exportações somaram R$3,5 bilhões. O Boletim Cenários Ibá, produzido pela Ibá, indica que as exportações do setor, no acumulado dos quatro primeiros meses, avançou, em valores, 38,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$3,5 bilhões. Houve crescimento nos três produtos: celulose, papel e painéis de madeira.





29/05/2018 - O Boletim Cenários Ibá, produzido pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), indica que as exportações do setor, no acumulado dos quatro primeiros meses, avançou, em valores, 38,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$3,5 bilhões. Houve crescimento nos três produtos: celulose, papel e painéis de madeira. Com este panorama, o setor aumentou sua representatividade nas exportações nacionais, em comparação a 2017, chegando a 11,6% de participação no agronegócio e 4,7% nas exportações totais. No saldo da balança comercial, o setor cresceu 42,0%, totalizando R$3,2 bilhões.


Entre os produtos e seus destinos, destaque para a celulose, que aumentou seu faturamento em 37,9% na exportação para a China, 55,6% para a América do Norte e 63,4% para a Europa. Isto significa aumento de 48,7% nos valores acumulados de negociação do produto com o mercado externo, na comparação da somatória do período entre janeiro e abril deste ano frente 2017. Para o segmento de papel, a América Latina ampliou o consumo desse insumo em 14,7% no comparativo com o ano anterior, sendo o destino com maior volume monetário de transações, chegando a US$ 438 milhões. A comercialização para o mercado externo de painéis de madeira, por sua vez, demonstrou avanço de 15,1% na totalidade dos destinos em valor.


Confira a seguir os indicadores de desempenho do setor de árvores plantadas, na 48ª edição do Cenários Ibá, boletim mensal da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).
 


Balança Comercial do Setor – US$ Milhões FOB

Produção – Nestes primeiros quatro meses do ano, a produção de celulose avançou 10,6%, chegando a 7,0 milhões de toneladas. Somente no mês de abril, foram produzidas 1,7 milhão de toneladas do produto, alta de 4,4%. No segmento de papel, a produção em abril cresceu 3,0%, com destaques para embalagens (+3,8%) e de fins sanitários (3,0%). No acumulado do ano, a produção de papéis aumentou 2,2%, impulsionado pelo papel cartão (+3,7%) e papel para fins sanitários (+6,2%).


Vendas Domésticas –  Os painéis de madeira seguem em alta no mercado interno, registrando avanço de  13,5%, somando 537 mil m³ nas vendas domésticas em abril e aumento de 5,5% no acumulado do ano, o que representa um total de 2,2 milhões de m³. Já o segmento de papel fechou o quadrimestre com 1,8 milhão de toneladas negociadas, variação positiva de 3,7%. Papel para fins sanitários teve a maior alta (+6,9%), com 388 mil toneladas comercializadas.


Exportações em volume – As exportações de celulose mantiveram a alta e registraram avanço de 11,1% em abril, em relação ao mesmo período de 2017. No comparativo do acumulado, o produto segue crescendo, com variação positiva de 16,5%, somando 5,1 milhões de toneladas vendidas para o mercado externo. A categoria de painéis de madeira também avançou e chegou a 416 mil m³ vendidos no ano de 2018, aumento de 10,6% comparado ao ano anterior. No mês, foram negociados 109 mil m³ do produto (+18,5%).


Fonte: Tissue Online