Klabin tem queda de 79% no lucro do 1º trimestre

A produtora de papel para embalagens e celulose Klabin teve queda no lucro líquido do primeiro trimestre, mas registrou um forte avanço do resultado operacional por conta do aumento da receita e disciplina de custos, segundo resultado divulgado no dia 26/04. O lucro líquido do primeiro trimestre caiu 79 por cento na comparação com o mesmo período de 2017, para 125 milhões de reais, impactado pelo câmbio. Já o resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda).




08/05/2018 - A produtora de papel para embalagens e celulose Klabin teve queda no lucro líquido do primeiro trimestre, mas registrou um forte avanço do resultado operacional por conta do aumento da receita e disciplina de custos, segundo resultado divulgado no dia 26/04.


O lucro líquido do primeiro trimestre caiu 79 por cento na comparação com o mesmo período de 2017, para 125 milhões de reais, impactado pelo câmbio.


Já o resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado saltou 41 por cento na comparação anual para 760 milhões de reais, no 27º trimestre consecutivo de crescimento. A margem Ebitda ajustado subiu 6 pontos percentuais em 12 meses, para 35 por cento.


A receita líquida nos três primeiros meses do ano subiu 17 por cento na comparação anual, para 2,189 bilhões de reais, impulsionada principalmente por melhores preços internacionais.


A empresa disse que no período procurou impulsionar o volume de venda dos produtos que demonstraram aumentos significativos de preços, como kraftliner e celulose, cujas vendas cresceram respectivamente 4 e 5 por cento.


“Durante o trimestre a Klabin, utilizando a flexibilidade da sua linha de produtos, buscou impulsionar o volume de vendas dos produtos que demonstraram aumentos significativos de preços nos últimos meses”, disse a empresa.


O resultado financeiro, incluindo as variações cambiais líquidas, ficou negativo em 262 milhões de reais, ante resultado positivo de 318 milhões de reais um ano antes. Em relação ao quarto trimestre, quando o câmbio estava praticamente no mesmo patamar observado no primeiro trimestre, o resultado financeiro melhorou, com redução do déficit em 62 por cento.


O endividamento líquido recuou 1,5 por cento em relação a dezembro de 2017 para 11,1 bilhões de reais. A alavancagem medida pela dívida líquida sobre o Ebitda em dólares caiu de 4,1 vezes em dezembro para 3,8 vezes.


As units da companhia subiam 2,4 por cento, às 12:09, a 20,68 reais, enquanto o Ibovespa tinha valorização de 1,15 por cento.


Analistas do Itaú BBA afirmaram em nota a clientes que viram o resultado da Klabin em linha com as expectativas e que acreditam que a empresa está no curso para completar processo de redução de dívida até o final deste ano. Isso deve “abrir espaço para aprovações da próxima onda de projetos de crescimento da companhia que incluirá expansões em kraftliner, papelão e celulose fluff”, disseram os analistas.


Fonte: Tissue Online (Valor)