Indústria defende simplificação de impostos

Imposto Único foi um dos temas da reunião do Conselho Tributário. A simplificação tributária combinada com a redução da máquina pública abriria espaço para novos investimentos no Brasil. O Imposto Único foi um dos temas discutidos na reunião do Conselho Tributário, nesta quinta-feira (25/10). “O Imposto Único é simplificador do sistema tributário de qualquer nação que o utilize. A FIEMG a princípio é favorável. Temos estudado o assunto dentro do contexto da experiência que tivemos com a CPMF”, diz o presidente do colegiado.




25/10/2018 - A simplificação tributária combinada com a redução da máquina pública abriria espaço para novos investimentos no Brasil. O Imposto Único foi um dos temas discutidos na reunião do Conselho Tributário, nesta quinta-feira (25/10), na sede da FIEMG. “O Imposto Único é simplificador do sistema tributário de qualquer nação que o utilize. A FIEMG a princípio é favorável. Temos estudado o assunto dentro do contexto da experiência que tivemos com a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF)”, diz o presidente do colegiado, Edwaldo Almada.


Segundo ele, o economista Bernard Appy, um dos defensores do Imposto Único deverá ser convidado para uma reunião na FIEMG para debater o assunto. O economista milita a favor da ideia de juntar os impostos há mais de dez anos.


“O Brasil precisa fazer as reformas necessárias, o mais rápido possível. A tributária é a que se reveste de maior complexidade. Isso é fundamental para que o Brasil possa fazer parte do clube da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Nosso sistema tributário é complexo e com a carga tributária muito elevada, o que protege as empesas de fora que exportam para o Brasil e coloca empresas brasileiras em dificuldades”, destacou.


O vice-presidente do Centro Industrial e Empresarial de Contagem (CIEMG) Ricardo Maia fez uma síntese do que foi apresentado pela Frente Parlamentar Mista em Defesa do Imposto Único Federal, lançada no dia 6/3. A Frente é coordenada pelo deputado Luciano Bivar (PSL-PE) que defende o Imposto Único como o melhor caminho para o crescimento do país. “Temos que lutar pela simplificação do sistema fiscal e tributário para acabar com a corrupção, com a sonegação e para reduzirmos os custos tributários. Só em 2018 foram gastos R$ 180 bilhões no funcionamento da máquina arrecadatória da União”, diz.


A pauta ainda contemplou discussões sobre a vigência e aplicação da Resolução 3.166/2001, após o advento da Lei Complementar 160/2017 e do Convênio ICMS 190/2017, sobre a instituição do Programa de Estímulo à Conformidade Tributária Federal e sobre a Nota SEI nº 63/2018/CRJ/PGACET/PGFN-MF.


Fonte: FIEMG