NOTÍCIAS

Suzano diz que fundamentos de mercado de celulose não mudaram, mas não divulga estimativas para 2019

A Suzano afirmou que os fundamentos do mercado da commodity usada na produção de papel mantêm características de demanda maior que a procura no médio a longo prazos, apesar do estoque de produto da empresa ter triplicado no início do ano, obrigando o grupo a reduzir a produção em 2019. A ação da companhia foi destaque negativo do Ibovespa, caindo 8,72%, na maior perda de desde junho de 2018. A companhia tinha no ano passado estoques de 1 milhão de toneladas no início deste ano..

Leia Mais

Mais de um quarto de toda a celulose de fibra curta exportada pelo Brasil em 2019 saiu de MS

No primeiro quadrimestre de 2019, o Brasil exportou 5,145 milhões de toneladas de celulose de fibra curta. Desse total, 28,07%, mais de um quarto, o equivalente a 1,444 milhão de toneladas, foi produzida em Mato Grosso do Sul. Segundo dados do Ministério da Economia, o estado é o maior exportador em volume do produto no país. No primeiro quadrimestre de 2019, o Brasil exportou 5,145 milhões de toneladas de celulose de fibra curta. Desse total, 28,07%, mais de um quarto, o equivalente a 1,444 milhão de toneladas, foi produzida em Mato Grosso do Sul.

Leia Mais

Renegociação de dívidas rurais e as hipóteses de desoneração do Funrural

A conhecida Lei 13.606, que trata da renegociação de dívidas rurais, de janeiro de 2018, além de ter trazido o Programa de Regularização Rural (PRR), trouxe algumas inovações a respeito da tributação da contribuição sobre a produção da atividade rural para produtores pessoa física e jurídica. A conhecida Lei 13.606, que trata da renegociação de dívidas rurais, de janeiro de 2018, além de ter trazido o Programa de Regularização Rural (PRR), trouxe algumas inovações a respeito da tributação da contribuição sobre a produção da atividade rural para produtores pessoa física e jurídica.

Leia Mais

Projeto obriga restaurantes a fornecer guardanapos e canudos embalados

Ducci quer proteger a saúde de clientes de bares e restaurantes. O Projeto de Lei 1583/19 obriga restaurantes, bares e lanchonetes a fornecer guardanapos, canudos de plástico e palitos de dente em embalagens individuais e inteiramente fechadas. Pela proposta, o material utilizado nas embalagens e nos produtos deverá ser oxibiodegradável. O projeto foi apresentado pelo deputado Luciano Ducci (PSB-PR) e tramita na Câmara dos Deputados.

Leia Mais

Alterações no Cadastro Nacional de Atividades Econômicas tornam mais claras atividades de preservação de madeira

A Associação Brasileira de Preservadores de Madeira obteve recentemente uma conquista importante junto à Receita Federal a partir de uma demanda de seus associados. Trata-se da inclusão de subclasses mais específicas que abrangem as atividades da indústria de preservação de madeira no Cadastro Nacional de Atividade Econômica. O resultado deste pleito foi a criação de novas subclasses no CNAE e a extinção de outras, que caíram em desuso

Leia Mais

Inflação em 12 meses deve atingir um pico no curto prazo, diz BC na ata

Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada nesta terça-feira, 14, os membros do colegiado anteciparam que a inflação acumulada em 12 meses deve atingir um pico no curto prazo. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado em 12 meses até abril ficou em 4,94%, a maior variação em 12 meses desde janeiro de 2017, quando o IPCA acumulou alta de 5,35%.

Leia Mais

Bolsonaro: “Modernização de normas do trabalho vai agilizar geração de empregos”

O presidente Jair Bolsonaro ressaltou nesta segunda-feira, 13, que a modernização que o governo federal fará nas normas de segurança e saúde do trabalho (NRs) no País visa a simplificar e desburocratizar as regras atuais, agilizando a geração de empregos. "O governo Federal moderniza as normas de saúde, simplificando, desburocratizando, dando agilidade ao processo de utilização de maquinários, atendimento à população e geração de empregos", declarou ele, em seu perfil, no Twitter.

Leia Mais

Suzano alcança R$ 1,8 bilhão em geração de caixa operacional no primeiro trimestre

A Suzano, empresa resultante da fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria, divulgou os resultados do primeiro trimestre de 2019. Durante o período, marcado pela conclusão da fusão das duas companhias em 14 de janeiro, a geração de caixa operacional somou R$ 1,8 bilhão, enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos e depreciação) atingiu R$ 2,8 bilhões. O resultado alcançado demonstra a forte capacidade de geração de caixa da companhia mesmo em um ambiente de mercado mais desafiador.

Leia Mais

Dobra exportação de madeira para produção de celulose

Há algum tempo, fundos de investimento notaram que o avanço da produção de celulose levaria à demanda crescente por madeira e passaram a comprar terras e florestas em diferentes regiões do Brasil. Os grandes produtores locais da matéria-prima também identificaram essa tendência e colocaram em prática diferentes estratégias para garantir o suprimento do insumo mais à frente, ou desmobilizar recursos. Produtores europeus e chineses estão intensificando as compras de madeira brasileira, para abastecer linhas de produção instaladas em seus países de origem. Só em janeiro as exportações brasileiras de madeira em estilhas/partículas praticamente dobraram.

Leia Mais

Klabin fecha trimestre com prejuízo de R$ 196 milhões

A Klabin reverteu resultado positivo obtido no 1º trim/2018 ao encerrar os três primeiros meses deste ano com prejuízo líquido de cerca de R$ 196mil, pressionada por aumento de despesas financeiras e um mercado de celulose impactado por incertezas sobre a guerra comercial iniciada pelos Estados Unidos contra a China. O resultado foi apoiado por relativo controle de custos, desvalorização do real e estratégia da companhia em focar em mercados mais rentáveis, em um momento em que a celulose enfrentou queda na demanda atribuída pela Klabin à “sazonalidade e incertezas em relação aos impactos de anúncio de medidas protecionistas.

Leia Mais

Empregados da CENIBRA tornam-se especialistas em celulose e papel

No dia 3/5, em Ipatinga, foi realizada solenidade de formatura dos empregados da CENIBRA que fizeram o curso de Especialização em Celulose e Papel. Após a colação de grau, foi oferecido um jantar de confraternização que contou com a presença dos formandos e convidados, além de lideranças da Empresa. Na oportunidade o aluno Felipe Guerra Carneiro, analista Florestal da Coordenação de Pesquisa e Desenvolvimento Florestal, foi homenageado como aluno destaque. Por meio da Pós-graduação Lato Sensu em Tecnologia de Celulose e Papel, a CENIBRA consolida a responsabilidade com o processo de aprendizagem e educação corporativa.

Leia Mais

Cenibra alerta sobre aspectos do incêndio florestal

A CENIBRA iniciou em seus perfis nas redes sociais e no website, a divulgação do primeiro de uma série de quatro vídeos de conscientização em relação aos incêndios florestais. No 1º vídeo foi abordado "Quem Combate o incêndio florestal", seja em área da CENIBRA ou em áreas públicas de MG. Quem combate a incêndios florestais enfrenta com segurança o risco de estar exposto a condições de calor, fumaça, intenso relevo, e grande esforço físico. Tudo para proteger um patrimônio da humanidade: a natureza.

Leia Mais

Consumidor vai ditar ritmo das mudanças

Vivian Leite, da Tetra Pak: centro de inovação é voltado para a indústria de alimentos e bebidas, com olhar nas demandas atuais e futuras do consumidor. O futuro das embalagens, no Brasil e no mundo, passa pela digitalização e pela conectividade com o consumidor. Mas não prevê, ao menos no médio prazo, a substituição de matérias-primas usadas atualmente, segundo a diretora executiva da Associação Brasileira de Embalagens (Abre), Luciana Pellegrino. Estudo da Abre mostra que nos próximos cinco anos a participação do plástico, por exemplo, no mercado brasileiro, será de 37,6%, no caso dos flexíveis, como sacos e embalagens de biscoitos, e de 30,2% .

Leia Mais

Chamada de Estudos de Casos para integrar o Big Push para Sustentabilidade no Brasil

A CEPAL deseja conhecer as ações de impacto para o desenvolvimento sustentável no Brasil. A partir deles, ficarão mais claros as oportunidades e os desafios para um Big Push para a Sustentabilidade no país. Serão entendidos como estudos de caso do “Big Push para a Sustentabilidade” experiências e exemplos de ações, medidas, planos, estratégias, programas, políticas etc. que ajudem a impulsionar um conjunto de investimentos destinado a dar maior sustentabilidade socioeconômica e ambiental ao estilo de desenvolvimento predominante local, regional ou nacionalmente.

Leia Mais

Menos entraves para um Brasil mais produtivo

Flávio Roscoe, presidente da FIEMG, defende simplificações tributárias para retorno da competitividade empresarial. O governo federal lançou em Belo Horizonte, no dia 3/05, o programa Mobilização pelo Emprego e Produtividade. O programa, uma iniciativa do Ministério da Economia, por meio da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, em parceria com os governos estaduais e o Sebrae tem como objetivo mapear os entraves que prejudicam o desenvolvimento da economia local, aumentar a competitividade entre empresas, reduzir a burocracia e, como consequência, gerar empregos.

Leia Mais

Inovações aceleram a reciclagem do plástico

A icônica capa da revista "National Geographic" que trouxe, em meados do ano passado, o "Iceberg Plástico" - a ponta aparente de uma sacola plástica que está parcialmente submersa no oceano - deu a dimensão do problema do lixo plástico no meio ambiente. A mesma imagem poderia aludir às iniciativas encampadas pela indústria petroquímica para impulsionar a economia circular. Há um florescer de projetos dessa natureza, mas muitos ainda esbarram em custos elevados, limitações tecnológicas e dificuldades para engajar toda a cadeia de valor. Por isso, nem sempre são notados.

Leia Mais

Faturamento da indústria cai 6,3% e confirma a dificuldade de recuperação do setor, informa CNI

Indicadores Industriais mostram que as horas trabalhadas na produção e a utilização da capacidade instalada também recuaram em março. O emprego e a massa real de salários ficaram estáveis. O faturamento da indústria brasileira caiu 6,3%, as horas trabalhadas na produção diminuíram 1,5% e a utilização da capacidade instalada recuou 0,9 ponto percentual em março frente a fevereiro na série livre de influências sazonais, informam os Indicadores Industriais, divulgados pela CNI. Os dados mostram que o setor enfrenta dificuldades para se recuperar da crise.

Leia Mais

Alta no preço dos combustíveis se transforma em impasse para Bolsonaro

Instabilidade interna, com a discussão da Previdência, e externa, puxada pela crise dos EUA com o Irã, elevaram a cotação do dólar. O preço do barril de petróleo pode obrigar o Planalto a rever a política de reajustes no valor da gasolina e do diesel. A volatilidade do dólar e o preço do petróleo podem obrigar o governo a fazer uma escolha de Sofia. Ou preserva o consumidor, entre eles, caminhoneiros, que ameaçam parar caso haja aumentos sucessivos do diesel, ou a Petrobras, que baliza o valor dos combustíveis no mercado internacional e na divisa norte-americana.

Leia Mais

Investimento da empresa Duratex será de R$ 4,5 bilhões em nova fábrica em MG

Segundo informações da Prefeitura de Uberlândia, o investimento da empresa Duratex será de R$ 4,5 bilhões. A nova fábrica, que fica na divisa de Araguari com Indianópolis, terá capacidade para 450 mil toneladas do produto por ano e deve começar a operar em 2022. A indústria deve gerar de seis a oito mil empregos indiretos e outros 1.200 diretos. Sobre o assunto, em nota, a LD Celulose informou que a captação de água para a operação da fábrica em Araguari será de 0,8m³/s, o que corresponde a aproximadamente apenas 0,18% da vazão média do rio Araguari.

Leia Mais

Klabin registra crescimento de 32% no Ebitda ajustado do primeiro trimestre de 2019

A receita líquida de vendas cresceu 14% no período, se comparado ao primeiro trimestre de 2018, impulsionada pelo aumento no volume de vendas da companhia. A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, única companhia do país a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff, e líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais, registrou crescimento de 32% no Ebitda ajustado no primeiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 1,005 bilhão.

Leia Mais