Em 10 anos, México registra aumento na produção de papel higiênico e atinge 267 mil toneladas

Em 10 anos a produção de papel higiênico no México aumentou de 118 mil toneladas para 267 mil toneladas, representando crescimento médio de 1,7%. De acordo com CEO da Câmara de Papel do país, Pedro Silva Rodriguez, o crescimento da população motivou a um aumento na produção de papel higiênico, lenços, guardanapos e toalhas de mão.

02/09/2014 - Em 10 anos a produção de papel higiênico no México aumentou de 118 mil toneladas para 267 mil toneladas, representando crescimento médio de 1,7%. De acordo com CEO da Câmara de Papel do país, Pedro Silva Rodriguez, o crescimento da população motivou a um aumento na produção de papel higiênico, lenços, guardanapos e toalhas de mão. O setor gera mais de 300 mil empregos e produz mais de 4,8 milhões de toneladas de papel e 142 mil toneladas de celulose por ano. Para este corpo são 27 empresas associadas que, juntas, têm 59 fábricas localizadas em 20 estados no México. Em suma, servem cerca de 70% do consumo total de papel, no México. No entanto, o segmento que produz papel de jornal relata um "imposto negativo". Neste caso, a produção de papel, no mesmo período caiu de 421 mil toneladas de 348 mil toneladas. Além do crescimento populacional, os dispositivos móveis digitais mudaram a direção da produção de papel de jornal, no México. Silva Rodriguez explica que o uso de tablets, smartphones e outros dispositivos móveis causam diminuição da produção de papel sulfite e papel de jornal. "Isso nos diz que o surgimento das tecnologias de comunicação mudou hábitos de consumo. Antes bancos imprimiam declarações do cliente. Hoje são enviados eletronicamente", disse ele.