Governo do Luxemburgo proíbe a distribuição de sacos de plástico gratuitos

Desde 1º de janeiro/2019, passou a ser proibido por lei pôr à disposição dos consumidores sacos de uso único gratuitos. Mas há uma exceção: os chamados sacos leves usados para embalar frutas e legumes. Num comunicado enviado às redações, o Ministério do Ambiente explica que os sacos leves – com uma espessura inferior a 15 micrómetros – poderão continuar a ser dispensados gratuitamente se em causa estiverem questões de higiene.




10/01/2019 - Desde 1º de janeiro/2019, passou a ser proibido por lei pôr à disposição dos consumidores sacos de uso único gratuitos. Mas há uma exceção: os chamados sacos leves usados para embalar frutas e legumes.


Num comunicado enviado às redações, o Ministério do Ambiente explica que os sacos leves – com uma espessura inferior a 15 micrómetros – poderão continuar a ser dispensados gratuitamente se em causa estiverem questões de higiene ou relacionadas com a prevenção do desperdício alimentar. 


Os sacos de plástico “normais” deixam então de ser gratuitos, sendo que as superfícies comerciais e pontos de venda que não respeitarem as novas regras arriscam-se a multas.


O objetivo da medida é reduzir o plástico de utilização única e o ministério garante que, durante a legislatura, serão implementadas outras políticas do género para proteger o ambiente. 


Na mesma nota, o ministério dá algumas sugestões para que se limite ainda mais o uso de sacos de plástico, recomendando, por exemplo, o recurso a sacos reutilizáveis. Se o saco descartável for a única alternativa, o conselho é optar por um saco de papel, mas de forma consciente. O ministério lembra que, se não forem reciclados, os sacos de papel chegam a ser mais prejudiciais para o meio ambiente do que os sacos de plástico leves.
 

Diana Alves

Fonte: site Luxemburger Wort